Paulicea Desvairada

O Coral Paulistano retomou suas atividades no dia 05 de fevereiro, sob minha direção. Muito me orgulha esta nova incumbência, este novo desafio de trabalhar a vocação canora de um dos grupos corais mais antigos e importantes da cidade de São Paulo e do Brasil. Missão difícil mas muito instigante será a de encontrar repertório adequado para a construção desta nova fase do grupo. A missão é construir uma extensa programação que inclua grandes obras da música coral internacional e, ao mesmo tempo, difundir a música coral brasileira incentivando a sua criação e posterior propagação.
A transcendência humana -social, intelectual e emocional- precisa da música para acontecer em sua plenitude. Um envolvente grupo musical como o Coral Paulistano pode ser um eficaz condutor que eleva o espírito de quem o escuta com paixão: eis uma tarefa difícil que caiu nas minhas mãos. Atualmente, as dificuldades enfrentadas estão relacionadas a questões práticas, mas é possível afirmar que são esperados bons resultados para os próximos meses de muito trabalho e ensaios; e que as transformações operadas no grupo venham provocar uma desejável mudança na situação coral da cidade.
Os objetivos dessa nova etapa do coro, renomeado Coral Paulistano ˜Mário de Andrade˜, estão  relacionados a inúmeros concertos que levarão à criação de um vasto repertório preparando o grupo para as 40 apresentações estipuladas no decorrer deste ano, buscando enriquecer a cidade com projetos e boa música, como ocorria com os coros nas décadas de 70/80, em São Paulo. Nesta época, as questões musicais eram bastante valorizadas, inclusive a atividade dos grupos corais que penetrava amplamente na sociedade influenciando o comportamento das famílias e das instituições que com eles se relacionavam. Hoje os corais são um mero adereço e por vezes não muito elegantes.
A morada do Coral Paulistano, o Teatro Municipal de São Paulo, garante e pede a excelência da qualidade artística que a sociedade como um todo espera e merece. O palco principal desta iniciativa será o Salão Nobre do Teatro que possui acústica excepcional para um conjunto coral. Nele acontecerão concertos mensais, sendo as réplicas realizadas no Centro Cultural São Paulo e em sedes descentralizadas como o CEU Butantã, o Centro Cultural da Cidade Tiradentes ou ainda o Planetário de Parelheiros.
No concerto da abertura da Temporada de 2014 intitulada PAULICEA DESVAIRADA – uma clara homenagem ao nosso patrono Mário – será executado o Requiém de G. Fauré,  e ainda – pérola do programa – a Missa Breve do paulistano Aylton Escobar onde ao Agnus Dei final é contraposto o poema O Grifo da Morte de Mário de Andrade. Portanto não percam:  Teatro Municipal de São Paulo, sexta feira dia 14 de março às 20h. Ingressos a R$10,00.
Todos nós, cantores, equipe técnica e equipe artística, temos muito o que trabalhar, estudar, ensaiar e aprender para cumprir esta tarefa hercúlea.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s